Pequenos cuidados com idosos podem fazer diferença na saúde

O aumento da expectativa de vida trouxe à tona uma preocupação com a saúde e bem-estar dos idosos.

Os cuidados nessa fase da vida são essenciais para aumentar a qualidade de vida dessa população.

No entanto, com a rotina atribulada, os familiares nem sempre terão disponibilidade para cuidar dos idosos.

O que pode ser solucionado com opções como a Creche para idosos, para aqueles que não têm onde deixar seu parente ao longo do dia de trabalho.

Conheça melhor o serviço.

Creche para idosos

A ideia é a mesma da creche infantil: o idoso chega pela manhã, passa o dia e vai embora no fim da tarde ou no início da noite.

Essa é uma boa opção para as famílias que não querem deixar o idoso sozinho ao longo do dia.

Mas também não têm a disponibilidade de cuidar dele em casa, por conta do trabalho.

Nesse ambiente, os senhores e senhoras têm a oportunidade de convivência com pares de idade aproximada.

Facilitando a amizade e o desenvolvimento de laços.

Esses locais costumam oferecer atividades diversas, que promovem essa integração entre os presentes e estimulam o desenvolvimento das pessoas idosas.

Essas atividades podem ser culturais, educativas, recreativas entre outras.

Exercícios físicos também podem ser oferecidos nesses ambientes. Algumas das possibilidades de entretenimento oferecidas são:

  • Caminhada;
  • Canto;
  • Dança;
  • Pintura;
  • Jogos diversos;
  • Leitura.

As creches são ideais para as famílias que não podem cuidar do idoso durante os dias úteis, mas podem prestar assistência em outros períodos.

Para aqueles familiares que não dispõem de nenhuma possibilidade de cuidar dos idosos, uma opção pode ser o asilo.

Asilo de idosos

O asilo de idosos, também chamado de casa de repouso é um lar permanente para aquelas pessoas cuja família não tem a disponibilidade de cuidar.

Os ambientes costumam ser divididos em áreas coletivas e quartos dos moradores.

Que podem ser individuais, compartilhados ou até mesmo familiares, para casais, por exemplo.

As residências para idosos costumam oferecer a possibilidade de decoração dos quartos de acordo com o gosto do morador.

O que cria a personalização e a sensação de verdadeiro lar.

Uma boa Casa de repouso no alto da lapa, por exemplo, oferece quartos confortáveis e, o mais importante, seguros.

Assim como nas creches, os idosos são envolvidos em atividades diversas como yoga, arteterapia, coral, meditação, oficinas de memória, culinária, jardinagem entre tantas outras.

Que visam estimular o desenvolvimento cognitivo, a independência e a integração entre os moradores do local.

Ademais, são oferecidas festas de confraternização em ocasiões diversas como natal, páscoa e carnaval.

Além de passeios externos para assistir apresentações culturais, como concertos musicais, peças de teatro, entre outros.

Além de atividades, os asilos contam com suporte para cuidados gerais com a saúde dos idosos.

Dispondo de equipes de enfermagem, médicos, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais para garantir a qualidade de vida dos internos.

Essas são as opções para quem deseja maior integração do idoso junto a seus pares.

Para famílias que preferem deixar o familiar em casa é possível contratar um cuidador de idosos.

Esse profissional é responsável por prestar auxílio às pessoas na terceira idade.

Algumas das rotinas do cuidador envolvem a administração de medicamentos, fazer companhia, auxiliar na higiene pessoal, preparar e auxiliar na alimentação, caso necessário.

Para atuar nessa profissão, é preciso ter um curso na área.

É possível encontrar essa formação, inclusive, gratuita em instituições governamentais.

Cursos adicionais sempre são bem vindos e qualificam ainda mais o profissional, aumentando as chances de empregabilidade.

Essas são as alternativas recomendadas para idosos com saúde regular.

No caso daqueles que encontram-se debilitados por doenças será necessário a contratação de um profissional habilitado para os Cuidados paliativos para idosos, geralmente profissionais de enfermagem.

Idosos diagnosticados com doenças que os levarão a óbito não devem ser abandonados à própria sorte, muito pelo contrário.

É possível oferecer cuidados no fim da vida capazes de diminuir dores causadas por doenças terminais e proporcionar alguma qualidade na sobrevivência.

O cuidado completo envolve profissionais de múltiplas áreas, tais quais enfermeiros, médicos, fisioterapeutas e psicólogos.

Nesse momento, a família também pode e deve ser assistida pelo tratamento paliativo.

O aumento da expectativa de vida trouxe para as famílias a necessidade de se preocupar com o cuidado dos idosos por mais tempo.

As opções são diversas e vão desde creches até casas de repouso, com vantagens e benefícios capazes de se adequarem à necessidade de cada família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *