Materiais hospitalares que podem fazer parte de cirurgias

No ambiente hospitalar, sobretudo em centros cirúrgicos, contar com materiais com alto padrão de fábrica é fundamental. Além da garantia, cuidar da esterilização na hora da Afiação de tesouras e alicates ou da limpeza das superfícies é indispensável para evitar contaminação.

Não é à toa que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem normas específicas para a limpeza desses ambientes. Pesquisas na área da saúde apontam, por exemplo, que os agentes que causam infecções são capazes de sobreviver muito tempo nas superfícies.

Por isso, é muito importante que não só o processo de Afiação de tesouras e alicates, mas sim a desinfecção de equipamentos hospitalares, de forma geral, tenha rigidez.

Neste contexto, conhecer as empresas parceiras na venda e distribuição de materiais hospitalares e contar com produtos e instrumentos de desinfecção é essencial.

Antes de saber como funciona a esterilização de cada item que faz parte de um centro cirúrgico, tudo começa pelos materiais hospitalares. Quer saber mais sobre esse assunto? Continue lendo e conheça 3 materiais hospitalares usados para cirurgias.

1. Hemostático em pó

Usado para estancar sangramentos durante procedimentos médicos e cirúrgicos, o Hemostático em pó é um coagulante que pode ser encontrado em vários tipos de composição.

Na prática, essa substância ajuda no processo de cicatrização pois transforma o sangue em uma matéria gelatinosa, no momento em que o estanca.

Essa substância pode ser aplicada com o auxílio de soro fisiológico, com gaze ou diretamente na pele. Entre as diversas possibilidades de aplicação do Hemostático em pó, algumas se destacam. São elas:

  • Biópsias;

  • Cirurgias diversas;

  • Implantação de próteses;

  • Procedimentos ginecológicos.

2.Tesouras, alicates e agulhas

Seja para dar pontos ou para qualquer tipo de procedimento cirúrgico, materiais como agulha para coleta de sangue, tesouras e alicates são essenciais em um centro cirúrgico.

Por se tratar de materiais cortantes e que ficam em contato direto com o sangue é fundamental adquirir produtos devidamente certificados e investir em uma esterilização rigorosa.

No caso das agulhas, a vantagem é que esses materiais geralmente são descartáveis. Contudo, outros utensílios cirúrgicos são reutilizáveis, por isso, é preciso cautela desde o momento da Afiação de tesouras e alicates até a lavagem destes materiais.

Além de garantir a certificação dos produtos, sejam agulhas ou outros materiais, uma dica é seguir as orientações da Anvisa para a limpeza dos instrumentos e utilizar equipamentos como as autoclaves.

Na prática, uma autoclave é um produto que serve para descontaminar os acessórios por meio de processos térmicos e químicos. Com uma temperatura elevada, as bactérias morrem.

Ainda assim, a opção de agulhas descartáveis ou o uso de Ponta de ultrassom com proteção é essencial para evitar doenças e reduzir também a insalubridade que os profissionais estão expostos.

3.Monitor de sinais vitais

Os monitores estão entre os equipamentos mais conhecidos no ambiente hospitalar. Além de fornecer informações importantes sobre o organismo do paciente, no caso das cirurgias, dispositivos como o chamado Monitor de sinais vitais é essencial.

Como o próprio nome sugere, esse monitor serve para auxiliar os médicos e profissionais da saúde a identificar as funções vitais do paciente em tempo real. É por meio deste recurso que os médicos conseguem verificar as funções fisiológicas e ter números de referência do organismo.

Esse produto também é chamado de Monitor multiparamétrico, pois na prática, serve para várias finalidades.

A respiração, por exemplo, é uma das funções controladas por meio desse dispositivo, que informa a quantidade das inspirações e o ritmo dessa função vital por minuto.

Além disso, a temperatura corporal também é um sinal importante e, neste caso, o equipamento informa o quanto o corpo está aquecido, febril ou com uma temperatura abaixo da média.

Outra função medida pelo Monitor multiparamétrico é a pressão corporal, que está ligada diretamente ao movimento da corrente sanguínea nas artérias e a situações de hipertensão arterial.

Esse dispositivo também é fundamental para identificar pulsação, paradas cardíacas e falha das funções vitais, de forma geral.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os materiais hospitalares usados em centros cirúrgicos, não deixe de pensar em como a limpeza de cada instrumento é feita.

Além da garantia e da qualidade de fabricação, a rotina de higienização e manutenção de cada equipamento é importante para que eles desempenhem sua função com qualidade.

Como os instrumentos estão localizados em superfícies em que o sangue, suor e substâncias contaminantes estão muito em evidência, a esterilização minuciosa é o básico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *