Dicas simples para a sua alimentação

Muitas vezes os aspectos relacionados à alimentação são negligenciados, desde a escolha e preparo dos alimentos, até o momento de ingerir.

Neste cenário, é importante citar que cada elemento pode ter grande impacto na saúde como um todo.

Por exemplo, a mastigação correta pode influenciar positivamente não apenas a saúde dos dentes, como também o sistema digestivo e o tônus muscular da língua e da boca.

Afinal, a mastigação é o processo que dá início ao processo digestivo dos alimentos.

Nesse processo, há ajuda dos lábios, as bochechas e da língua, para que os alimentos sejam devidamente triturados, reunidos pela ação da saliva e por fim, o bolo alimentar seja formado.

É interessante observar que há diferentes fases no ato de mastigar e funções distintas para os dentes.

Os incisivos são cruciais para cortar os elementos e estão relacionados principalmente com a fase inicial, quando ocorre a elevação da mandíbula para captar e cortar o alimento.

Já os pré-molares trituram a comida, sendo essa uma das partes principais da mastigação e que corresponde a cerca de 70% do processo.

Os molares apresentam como principal funcionalidade a pulverização do bolo alimentar, ou seja, o processo em que as pequenas partículas são transformadas em elementos reduzidos.

Durante todo esse ciclo apresentado, há secreção salivar, que contribui não apenas na constituição do bolo alimentar, como também na eficiência da mastigação.

O padrão mais recomendado para mastigar é bilateral que pode ser com movimentos verticais, rotação da mandíbula alternado ou simultâneo.

Há diversos motivos que podem influenciar no hábito de mastigar incorretamente, tais como:

  • Fraqueza de músculos responsáveis pelo ato;
  • Estresse;
  • Sensibilidade;
  • Problemas na obturação;
  • Cicatrizes nos lábios;
  • Mordida cruzada.

Como resultado há diversas possibilidades negativas, por exemplo, o desequilíbrio no tônus muscular nas estruturas moles, como bochechas, língua e lábios.

Que pode ter como consequência com o tempo uma inflamação articular, dores de cabeça, no ouvido e cervicais.

Outro resultado pode ser a má digestão, que tem como principais características enjoos, sonolência, dores abdominais e sensação de estômago muito cheio.

Além disso, ao mastigar muito rápido, a força mastigatória é pequena ou inexistente, o que não gera estímulos nos ligamentos periodontais e nos receptores de saciedade.

Mais aspectos sobre a digestão

Basicamente, a digestão corresponde a maneira pela qual o corpo é capaz de usufruir do que as pessoas comem.

Por essa razão, além da forma de mastigar, outros fatores podem resultar na má digestão, que também é comumente chamada de indigestão.

Entre os principais problemas, é possível citar frituras e alimentos gordurosos em excesso, assim como beber exageradamente nas refeições.

Quando os sintomas como enjoos, dores, inchaço e desconforto persistem, é indispensável consultar um profissional da saúde.

Pois parte dos sinais da digestão podem representar outros tipos de problemas, principalmente as dores, como pedras nos rins, índice de gastrite, entre outras possibilidades.

O que é a alimentação saudável?

Quando se fala em alimentação saudavel, às vezes os conceitos são distorcidos, relacionados principalmente com hábitos restritivos.

Uma dieta saudável é aquela que contribui para preservar ou melhorar a saúde, oferecendo para o corpo o que é essencial, ou seja, micronutrientes, macronutrientes, fluidos, entre outros fatores.

É interessante também que seja variada, evitando assim a monotonia alimentar para que seja possível ter acesso aos nutrientes necessários de diferentes fontes.

Há de fato itens que podem ser mais saudáveis, como frutas, legumes e verduras, porém, a forma de consumo deve ser sempre analisada para que as refeições de fato sejam equilibradas.

Da mesma forma que comer gordura em excesso, temperos industrializados, refrigerantes, entre outros itens, pode ser negativo.

Por isso que a escolha é muito importante, assim como um profissional qualificado para orientá-lo a respeito.

Afinal, cada indivíduo conta com necessidades específicas, que devem ser consideradas para que o corpo esteja em equilíbrio, viabilizando as funções orgânicas e as atividades realizadas diariamente.

É algo relacionado a cada pessoa, independentemente da faixa etária, por isso que se trata de um tema fundamental e flexível, que deve considerar cada variável.

Ainda mais, é fundamental citar que uma rotina alimentar pode ser muito favorável para todas as faixas etárias, principalmente para favorecer o metabolismo.

Para estabelecer uma rotina alimentar ou esclarecer dúvidas em torno do assunto, é imprescindível sempre recorrer a um médico especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *