Você sabe o que é peeling?

A palavra peeling vem do inglês “descamar”, ou seja, o peeling é um tratamento que promove a renovação da pele através de uma descamação que utiliza ácido, laser ou aparelho de abrasão para a melhora da pele.

Para que esse tratamento seja feito de forma segura, inicialmente o paciente deve passar por uma consulta médica, seguida de um preparo da pele com cremes e clareadores.

Esse preparo é importante para uma descamação homogênea e redução de risco de manchas na pele.

O peeling não deixa de ser um processo químico, sendo assim, dependendo da agressividade do processo, o paciente deve tomar antibióticos e antivirais antes de prosseguir com o tratamento.

Quanto mais agressivo for o peeling, maiores serão os cuidados a serem tomados e o tempo de recuperação.

O peeling não se faz somente no rosto, pode ser feito em outras partes.

Quais as formas de realização do peeling?

O peeling é uma ótima ferramenta que, em mãos experientes, tem a função de melhorar, suavizar e minimizar problemas da pele.

É um dos procedimentos médicos mais realizados em consultórios dermatológicos, pois trata diversos problemas de pele, contudo, não é mágico e requer cuidados especiais.

O peeling ajuda a tratar problemas de pele como cicatrizes, estrias, manchas (melasma e sardas), lesões de pele pré-cancerígenas, ceratoses actínicas e muitos outros.

Um dos maiores motivos da procura pelo peeling são as cicatrizes de acne.

A acne é uma doença de pele muito comum e tem grande variação de intensidade, deixando vários tipos de cicatrizes, desde as que se destacam por cores esbranquiçadas ou avermelhadas, às que formam alterações no relevo da pele como nódulos ou caroços.

O peeling para cicatrizes de acne provoca uma agressão química controlada, fazendo a pele se regenerar e deixando uma textura menos grosseira.

Esse tratamento pode ser superficial, médio ou profundo, de acordo com a profundidade da pele a ser tratada.

Quanto mais profundos são os peelings, mais aumentam os riscos de efeitos colaterais. Para bons resultados, o peeling superficial deve ser realizado com pequenos intervalos, principalmente se for para o tratamento de manchas.

Os peelings melhoram a textura da pele

Além de clarear as manchas, o peeling uniformiza e melhora o aspecto da pele como um todo.

Existem três tipos de peeling: o peeling químico, procedimento feito pelo uso de medicamentos químicos, o peeling mecânico, que usa aparelhos de microdermoabrasão e o peeling físico, que usa equipamentos a laser.

As profundidades do peeling são classificadas em superficial, média e profunda.

A superficial é indicada para manchas leves e poros dilatados; a média é indicada para cicatrizes de acne, rugas finas e peles envelhecidas pelo sol. Por fim, a profunda é feita para peles envelhecidas, com manchas e cicatrizes.

A seguir, estão listados nove tipos de peeling facial:

  • Peeling químico com ácido retinóico: usado para combater estrias, pois promove uma descamação superficial, renovando a pele e formando colágeno constantemente;
  • Peeling químico com ácido glicólico: pode ser aplicado nas mãos e no pescoço para suavizar rugas e melhorar manchas de sol;
  • Peeling químico com ácido salicílico: indicado para clarear a pele, pode ser repetido entre duas e quatro semanas;
  • Peeling de cristal: para tratar estrias, cicatrizes e pele flácida, os cristais de óxido de alumínio possuem compostos coagulantes que melhoram a saúde da pele;
  • Peeling amazônico: é elaborado à base de ervas, raízes e plantas do solo brasileiro que possuem propriedades ricas em enzimas de frutas tropicais, não irrita a pele, elimina tecidos mortos da face, recomendado para pessoas com rugas e pele ressecada;
  • peeling de diamante: é usado para peles mais espessas, reduzindo marcas de cicatrizes cirúrgicas e quelóides, realiza-se uma remoção da camada externa da pele, estimulando a renovação através do aumento da produção de colágeno;
  • Laser ablativo: indicado para pacientes com rugas profundas ou que buscam rejuvenescer a pele, é removida a camada cutânea até chegar à pele mais nova, por isso é um procedimento mais demorado;
  • Peeling a laser com luz pulsada: atua diretamente na epiderme e na derme, reduzindo manchas e vasos, aumentando a produção de colágeno, fortalecendo as fibras;
  • Peeling vegetal: novo método de esfoliação que regenera as células da epiderme utilizando ingredientes naturais.

Além disso, o peeling diamante para estrias é feito com uma caneta, com ponta de lixa diamantada que desliza sobre a pele, promovendo uma esfoliação.

Neste tipo de tratamento, o processo pode ser um pouco mais agressivo, dependendo do tipo da estria.

O procedimento é ideal para eliminar estrias novas, que ainda estão vermelhas, mas também diminui a visibilidade das brancas, mais antigas.

Os custos dos tratamentos costumam variar de acordo com as clínicas dermatológicas e também de acordo com o tipo de peeling. Por exemplo, o Peeling em São Paulo costuma variar de R$70,00 a R$300,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *