Saiba como disfarçar estrias e celulites

Esteticamente indesejáveis e o pesadelo de algumas mulheres, as estrias e celulites podem causar muito desconforto e até afetar negativamente a autoestima das pessoas, afinal, o sonho do corpo perfeito dispensa essas marcas.

Note que quando falamos sobre esse assunto, geralmente o direcionamos para as mulheres.

Os homens, claro, também estão propensos a terem estrias e celulites, mas, de uma maneira geral, eles não as apresentam tanto quanto o público feminino, isso ocorre devido aos hormônios.

Além das variações hormonais que ocorrem todos os meses, os hormônios acabam provocando retenção de líquido, picos de estresse, má circulação sanguínea e tudo isso combinado tem como direção um caminho certo: a formação de celulites.

No caso das estrias, elas são um pouco mais complicadas, pois existem tipos diferentes: as vermelhas; as brancas superficiais e mais estreitas; e as brancas mais profundas e largas.

Geralmente, as estrias aparecem após o corpo ter exigido muito da pele, em pouco tempo, como em casos de ganho repentino de peso, estirão de crescimento, gravidez, entre outras situações.

Mas a luz no fim do túnel é que existem diferentes tipos de tratamento para eliminar celulites e estrias. Confira abaixo algumas delas.

Como funciona o tratamento para celulite

Dentre as opções de tratamento, está o ultrassom para celulite, ou lipocavitação.

Esse processo atinge diretamente as moléculas de gordura, quebrando-as, e facilita a chegada do oxigênio a região que foi tratada pelo ultrassom, melhorando, inclusive, a aparência da região.

O tratamento é feito por sessões, mas as quantidades variam de acordo com o tamanho da área ou do grau das celulites.

Cada uma das sessões duram cerca de uma hora e podem ser feitas até duas vezes na semana.

Normalmente, o indicado pelos especialistas são 8 sessões consecutivas para que os resultados sejam apresentados de maneira satisfatória.

O tratamento, porém, contém algumas contraindicações:

  • Não é recomendado caso a paciente apresente febre;
  • Caso haja alteração auditiva;
  • Caso a pessoa submetida ao tratamento tenha próteses ou implantes metálicos na região tratada;
  • Se houver alguma alteração da sensibilidade na região;
  • Caso seja paciente oncológica;
  • Se estiver grávida e o tratamento estiver sendo feito na região abdominal;
  • Caso apresente casos de epilepsia.

Outra alternativa para tratar as celulites é a drenagem linfática. Ela é indicada pois consegue eliminar o líquido acumulado nas células e as toxinas que prejudicam a respiração de cada uma delas.

Esse processo faz com que a aparência da celulite vá diminuindo gradativamente, até sumir por completo.

Para ser eficaz, a drenagem deve ser feita três vezes por semana, em sessões de aproximadamente 50 minutos cada.

Contudo, é muito comum que as pessoas confundam a drenagem com a massagem modeladora, mas as diferenças entre elas são muito grandes.

A primeira tem como objetivo trabalhar o sistema linfático, eliminando a grande quantidade de líquido retido nas células.

Já a segunda, é destinada a moldar os contornos do corpo, reduzindo a quantidade de gordura, o inchaço e as medidas.

Conheça formas de tratar estrias

Agora, quando falamos sobre tratamento para estrias, o mercado estético também oferece algumas opções indicadas para o rejuvenescimento da pele e que também são utilizadas em cicatrizes, marcas deixadas pela acne, linhas de expressão, entre outros.

Esses tratamentos, em sua grande maioria, são feitos por meio da estimulação mecânica dos equipamentos e o uso de cosméticos específicos, como mandélico e ácido lático.

Conhecida por vários nomes como terapia de indução de colágeno, o microagulhamento foi desenvolvido no final da década de 1989, pela esteticista argentina Java Jeiman.

O tratamento ocorre da seguinte forma: o roller – espécie de rolo cilíndrico com, em média 200, agulhas de aço cirúrgico acopladas – é aplicado na pele, acabando por provocar pequenas puncturas, aumentando a vasodilatação da pele e estimulando a formação de colágeno.

Antes de iniciar o microagulhamento, é importante que se certifique que o aparelho utilizado no processo seja registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A micropuntura em estrias é indicada pois, a partir dos “micros pontinhos”, a pele passa a produzir mais colágeno e elastina, que restauram o tecido epitelial.

Esse tratamento é sempre aliado ao uso de medicamentos tópicos, como os cremes, então, as punturas abertas na pele também auxiliam a absorção desses medicamentos pela região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *