Cuidados que você precisa sobre os pós-operatório

O pos operatorio acontece desde o momento em que a cirurgia acaba até o momento em que o paciente recebe alta. Essa fase é muito importante para que o paciente se recupere completamente e, ainda que “o pior já tenha passado”, exige muitos cuidados e atenção.

Neste artigo, você vai descobrir quais são esses cuidados e qual a melhor forma de passar por esse período.

Quais são as preocupações?

As preocupações variam de acordo com a cirurgia que foi realizada. Ainda assim, existe um conjunto de preocupações clínicas comuns em praticamente todos os casos. Dentre elas, é possível destacar:

  • Proteção das vias respiratórias;
  • Tratamento da dor;
  • Cicatrização;
  • Variação da pressão arterial;
  • Estado mental;
  • Possíveis infecções.

Assim, é necessário observar se o corpo está lidando bem com as mudanças realizadas e evitar que as feridas cirúrgicas apresentem problemas.

Para isso, existe uma série de exames que devem ser feitos, que variam de acordo com a situação. Os pacientes com diabetes, por exemplo, devem ter o sangue monitorado para se certificar de que a concentração de glicose no sangue está dentro do esperado.

O paciente também deve tomar alguns medicamentos, sobretudo aqueles para controlar a dor oriunda da cirurgia. Eles podem ser injetados nas veias ou tomados por via oral, tudo depende do nível da dor. Quando a medicação acontece em horários indevidos pode haver uma forte dor súbita, o que deve ser evitado.

Vale lembrar, porém, que muitos dos cuidados pós-operatórios dependem apenas do paciente e não dos médicos. Isso se torna ainda mais importante quando ele não está internado e alguns dos comportamentos devem ser mantidos mesmo depois de receber alta.

Os principais cuidados

Os comportamentos do paciente são cuidados pos operatorio e devem ser levados a sério. Muitas pessoas acabam por subestimar essa fase e retomar seu funcionamento normal, o que pode resultar em problemas graves.

Pelo menos no primeiro mês, é altamente recomendado que os pacientes fumantes não fumem. Acontece que a nicotina reduz o fluxo sanguíneo e isso prejudica diretamente o processo de cicatrização.

Também é essencial que se tenha cuidado com a alimentação. O recomendado é que se tenha uma alimentação leve, evitando itens gordurosos e com muito açúcar. Os motivos são diversos: o corpo precisa de nutrientes que esses alimentos não são capazes de prover, eles dificultam a cicatrizam e são mais difíceis de digerir, exigindo mais do corpo.

A alimentação tem um peso ainda maior quando o procedimento cirúrgico envolve o coração ou o sistema digestivo. Respeitar as restrições apontadas pelos médicos é indispensável para uma boa recuperação.

O consumo de álcool, como se pode imaginar, também está proibido nessa fase. Na verdade, o álcool é capaz de prejudicar qualquer processo de recuperação do corpo, mesmo um simples resfriado.

As atividades físicas podem forçar a cicatriz e também devem ser feitas apenas depois do período de repouso recomendado. Mesmo depois desse período, o melhor é evitar grandes esforços por um tempo.

Esteja sempre em contato com o seu médico e não tenha medo de tirar dúvidas a respeito do que se pode e não se pode fazer.

No geral, o paciente também deve se certificar de dormir bem e por tempo suficiente, além de evitar estresse. Nesse ponto, a família e os amigos podem ser de grande ajuda e todo apoio é necessário. Pode não parecer, mas o estresse afeta o corpo intensamente e pode ser muito nocivo. O melhor é adiar grandes mudanças e deixar problemas para solucionar depois de estar completamente recuperado.

Para terminar, não se pode esquecer dos cuidados de enfermagem no pos operatorio, logo após da cirurgia, ainda no hospital.

Os enfermeiros são cruciais nesse momento. Eles transportam o paciente em uma maca e o posicionam na cama, geralmente sem travesseiro e com a cabeça de lado enquanto não há consciência.

Assim que o paciente recobra a consciência, o enfermeiro deve avisar o paciente que ele está passando bem e informar onde ele está.

Se o paciente se mostrar confuso, o que é comum, restringir o movimento de seus membros superiores pode ser necessário para evitar que ele retire sondas ou injeção de soro. Ao permanecer confuso, o estado mental precisa ser avaliado por um especialista.

Em conclusão, uma cirurgia exige muitos cuidados depois de ser feita, tanto do hospital quanto do paciente e de seus familiares e amigos. Para uma recuperação completa é necessário ter paciência e disciplina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *